Edição de Textos

Os processadores de texto, a.k.a. “editores”, são as ferramentas mais básicas de um programador.

A edição e preparação de textos requer – mesmo que a primeira vista não pareça – bastante organização.  Então a melhor opção foi manter uma seção separada para esses tópicos.

Inicialmente eu utilizava apenas o Boxer, passei pelo TPU, depois descobri o Vim e finalmente me estabeleci com o GNU/Emacs. Os editores tem ferramentas que se adequam as necessidades e habilidades de cada um, não havendo um “melhor” ou “mais eficiente”, quando de trata de gosto. Tudo depende da familiaridade e da preferência pessoal. Aqui não cabem guerras, escolha o seu e seja fiel a ele, mas creia que o seu editor não será a panaceia.

Este assunto sempre foi onipresente na minha jornada e testei vários modelos e tipos (e continuo testando). Sabe-se que no princípio usavam-se teletipos, um teclado e uma impressora associados que jorravam papel com listagens (pense depurar nisto). Cartões perfurados também já foram as “linhas” de código e o “papel zebrado”, a tela.

Depois vieram os “teletipos de vidro”, com tela de fundo preto e letras verdes (ou ambar, ou azul) e enfim os famosos “fundos brancos” dos notepads da vida que por aí estão, disfaçados de IDE cheio de traquitanas coloridas para você… digitar! Não importa o quão os veículos tenham evoluido, as estradas continuam sendo as boas e velhas “letras” escritas uma a uma, usualmente na calada da noite, junto a uma inspiradora caneca de café.

A Essência

As ferramentas mais poderosas no ramo de processamento de textos permitem de algum modo a sua automatização. E se falando em automatização acabamos caindo no problema do ovo-galinha, i.e. recursividade, que nos leva a programação e técnicas para usar a ferramenta de edição com mais proficiência. Mas como programar com mínimo de esforço, algo que você está justamente usando para escrever seus programas? Macros.

Macros

As macros são uma forma otimizada de filmar os seus comandos e reproduzí-los mais tarde em tarefas similares. Entretanto, basta criar uma boa macro, para que comecem a surgir as idéias de modificações e parametrizações para ampliar o seu uso. Ou seja, acabamos nos tornando programadores e sequer percebemos que as macros são uma fonte de consumo de tempo quando tentamos subvertê-las em programas de facto.

(Hehehe Acho que vem daí os “progAmadores” de Excel, SQL, Java, etc.)

Caindo na real

Depois de ver muitas situações onde o problema é facilmente resolvido com “macros”, você acaba se convencendo que “macros” são ótimas para tudo. Afinal, para quem só tem um martelo, todo problema tem que ser transformado em prego.

Então por que não aprender uma linguagem e tentar subir o nível do entendimento e modelagem de problemas? Muitos dizem que é por falta de tempo ou conhecimento. Mas no fundo sabemos que achar o prato pronto é sempre mais vantajoso do que cozinhar. (O problema normalmente é que, para matar a fome, pagamos absurdos por “caixinhas de papel com carne e pão dentro” e ficamos “gordos” e “pobres” ao longo do tempo).

Programação e Textos

Programar é basicamente pegar uma idéia, textualizar ordenamente e gerar um resultado transformado, útil em alguma instância: o velho problema da caixa-preta.

No caso do C, por exemplo, o produto a ser transformado é um conjunto de sistemas eletrônicos alinhados com alguma forma de persistência de entrada e saída.

0, 1 e 2 são os índices das entradas, uma sequência de sinais na memória é o seu programa. Números representam estes sinais e mais números representam os estados, dados, etc.

E os textos são a forma legível que encontramos para permitir-nos traduzir toda a matemática envolvida neste ambiente de sinais eletrônicos.

Textos e a Linguagem

Em se tratando de linguagem, usamos os textos para transmitir nossas idéias e somos mais bem sucedidos ao fazê-los num idioma que dominamos e independente de qual idioma formos utilizar, dominá-lo é essencial e sempre acabamos usando uma representação textual para podermos trasmití-la. Seja para máquinas ou outras pessoas.

Conclusão

Sempre valerá (e prosperará) o que for investido em aprender a usar dominar um editor de textos poderoso, aprender a linguagem de programação desse editor e estender esses conhecimentos para dominar o habitat do editor – o computador. Mas saiba que isso vai requerer texto e edição de texto a qualquer tempo.

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios